segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sobre a Lealdade...

Nada vem à minha mente de mais realista para definir lealdade do que os cachorros. Só quem já teve um é que vai entender o que estou dizendo. Eles são amigos até o fim, não guardam mágoa, se comprometem pro resto da vida com cada pacto silencioso que travam com o seu grande amigo. Mas não é sobre cachorros que vou falar. Acho que estou assistindo muito "O Encantador de Cães"...rs

Voltando ao tema, Lealdade no dicionário é:
Lealdade é a qualidade, ação ou procedimento de quem é leal. Leal é sincero, franco e honesto. Fiel aos seus compromissos.

É muito fácil perceber a lealdade ou a falta dela em grandes acontecimentos, em fatos marcantes. Mas o que mais preocupa é a lealdade nas pequenas coisas, no dia-à-dia. Manter-se fiel àquilo que você se propõe consigo mesmo não é lealdade, é personalidade, presença de valores. A lealdade está intimamente relacionada à nossa vida com os outros. E, no cotidiano, muitas vezes esquecemos de cumprir aquilo que pactuamos com as pessoas. Algumas diretamente, outras em pactos silenciosos... e não se trata de satisfazer as expectativas alheias, isso é outra coisa. Se trata de satisfazer às expectativas alheias criadas por nós mesmos, dentro daquilo que nos propomos a fazer, e até mesmo de satisfazer às nossas próprias expectativas em relação ao que nos sentimos capazes o suficiente a ponto de fazer "promessas".

Então, ser leal no dia comum é tão importante quanto não trair um amigo, não trair um amor, não aceitar propina no trabalho. Ser leal nas pequenas coisas vai ajudando a definir, a criar uma pessoa leal e feliz, capaz de dizer "não" às grandes deslealdades, já que pratica isso diariamente. E, embora a gente não perceba, a lealdade está em cada laço que criamos com as pessoas que amamos. Amigos, amor, pais, filhos. Cada relação tem um "código". E ser desleal ou leal depende não da idéia da sociedade (neste caso), mas do código íntimo que você criou com cada pessoa em particular.

"A lealdade é o caminho mais curto entre dois corações."
(José Ortega y Gasset)


É isso.

9 comentários:

*Mi§§ §impatia* disse...

Pra mim ser leal é muito mais importante que ser fiel.
Boa semana, beijos.

Ivan disse...

Lealdade é, talvez, o maior compromisso que podemos assumir. E mesmo com o risco da ingratidão, ser desleal é pior ainda.

abraço

Caesar Moura disse...

Escrevi sobre fidelidade dia desses no meu blog. Causou um certo mal estar nas pessoas pq eu assumi já ter traído. Já traí amantes, já traí amigos, já me traí e já fui traído. Agora lendo seu post sobre lealdade, tão mais importante que fidelidade, volto para o mesmo ponto do meu post. Quando assumi a infidelidade não falava de ser desleal, não assumi a traição como uma constante, não quis dizer com aquilo que eu traio sempre ou acredite que tenha que ser assim, mas que a Lealdade só é possível se caminhando junto com a capacidade de perdoar. Não é possível ser Leal ou exigir (sim, a maioria exige, não conquista!) a Lealdade quando se é incapaz de perdoar. Quando eu disse que traí meus amigos por exemplo, eu dizia de trair suas expectativas, então, imagina como a vida fica complicada quando temos q lidar com a "Lealdade nas pequenas coisas" sem a capacidade de perdoar (e ser perdoado)? E que me perdôe Ortega, mas se "A lealdade é o caminho mais curto entre dois corações", o perdão não é o caminho, mas os corações em si. Como sempre, adorando passar por aqui! ;)

Thaís Alves disse...

Caesar: Aí é que está amigo... A lealdade é mto maior que a fidelidade. Na verdade, se uma relação comporta infidelidade, então ngm está sendo desleal... entende? A lealdade está acima dos conceitos sociais, ela é desenhada de forma diferente dentro de cada relação. E concordo com vc, o perdão é essencial... pq se perdoar é divino, pq errar é humano? Perdoar tem que ser tão humano quanto! Bjs

Ivan: É... nem sempre temos as coisas em roca, mas vale a pena doar :)

Miss: Lealdade pode ou não englobar a fidelidade. :)

Bjs

Sarah Moraes. disse...

Gostei muito pois concordo plenamente com tudo que você disse. Acho que esse conceito de lealdade tá meio perdido hoje em dia, não é?
Por que você sempre tem idéias que batem com as minhas, hein? =)
Tenho um poema sobre isso, depois dá uma olhada lá.

Beeeijos

Flávia - Compartilhando Idéias... disse...

Oi Thais, que texto maravilhoso.

Nunca havia parado para pensar que a lealdade pode ser confundida por nós com muitas outras vertentes da personalidade como a honestidade ou a fidelidade, por exemplo.

Como você mesma respondeu ao Caesar, também concordo que a lealdade é muito maior do que a fidelidade.

Uma vez um amigo meu estava enfrentando aquele famoso dilema se contava ou não à namorada que ele a tinha traído.

Eu respondi:
"Se você já traiu, você foi infiel.
Se você traiu e não admitir, não se redimir ou não pedir perdão e assumir seu erro, você será, além de infiel, desleal!
Serão 2 pontos negativos nas suas costas"

Excelente abordagem.
Um beijo!

Rê Lopes disse...

Num sei. Sempre tive a impressão de Fidelidade ser diferente de Lealdade. Sinto que lealdade está muito mais ligada ao outro do que a fidelidade. Acho q não sendo fiel vc está quebrando um pacto com vc mesmo e não com o outro. Já a lealdade carrega consigo um compromisso muito mais sério, que uma vez quebrado, não poderá ser reajustado. Só se pode ser leal uma vez. beijos!!!

Gisley Scott disse...

O cachorro é o único animal que protege os que ama e ataca os de fora. O ser humano faz totalmente o contrário: ataca os mais íntimos e acha que os de dentro precisam aceitar tudo, e fica de sorrisinho e pisando em caco de vidro com quem ele(a) deveria confrontar.

Viva o cachorro :)!

Thaís Alves disse...

Simplesmente amei seu comentário Gisley! Concordo plenamente!