quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Considerações sobre relacionamentos

Demorei para postar. Em primeiro lugar, porque estava no Rio até ontem a noite. Em segundo lugar, porque eu decidi fazer algo diferente aqui no blog por enquanto.

Quando comecei a escrever, jurei para mim mesma que não seria um espaço que divulgasse a minha vida, mas as minhas conclusões sobre ela. Há pouco mais de 2 semanas, percebi que poderia aproveitar algumas das lições que já aprendi, compartilhar algumas das dificuldades e dizer como passei por elas. E que assim poderia ajudar pessoas. Mas nada de relatos intermináveis e baixo-astral! :)

Não vou começar pela maior lição que já aprendi, mas com certeza com o tema que mais tem sucesso: relacionamentos. Como não sou nenhuma novata nisso, aprendi algumas preciosas lições na vida de casada.

1 - Ciúme exagerado é over! Nenhum ciúme é pior ainda.
Já vivi os 2 lados da moeda. Com o primeiro a gente se sente sufocada, com o segundo a gente não se sente atraente ou suficientemente amada. E também fazemos os outros se sentirem assim.

2 - Discutir relação é necessário, mas não para qualquer dorzinha de barriga que tem na relação.

3 - Não dá para ensinar uma pessoa a valorizar as coisas que são importantes para você. Se você está com alguém que não consegue respeitar seus valores, respeite-se e saiba a hora de desistir.

4 - Valorize a pessoa que você ama acima dos outros todos ao seu redor. Quando a coisa ficar feia de verdade, é o seu companheiro(a) que estará com você pro que der e vier. Ninguém saberá tanto sobre você quanto ele(a). É claro que isso não significa se anular.

5 - Se você quer ser casado, não dá para querer fazer algumas das coisas da vida de solteiro. Uma vez falei pro meu marido o seguinte: tem algumas coisas que fazemos quando solteiros, que aparentemente não têm nada demais, mas que na intenção por trás da maioria das pessoas tem. E nós fazemos porque temos um pote vazio que precisa ser preenchido. Quando encontramos o amor, este pote já fica cheio e não precisamos mais nos aventurar em certas empreitadas "inocentes". Porque, com o pote cheio, se insistirmos em encher mais, podemos acabar derrubando o que a gente não queria que caísse.

É isso.

7 comentários:

Sandro Ataliba disse...

Bom saber que toda esta experiência está sendo colocada em prática para o bem de nossa relação. E que, por causa dela, nossa chance de sermos eternos se torna muito maior.
Te amo muito!

*Mi§§ §impatia* disse...

Adorei os conselhos, vou usa-los rss
Beijos querida.

Anล Kลtเล disse...

Eu concordo com vc, em tudo... :)
E complemento: a gente precisa se amar para poder amar o outro. Precisa se colocar no lugar do outro para tentar entendê-lo qdo. algo não está legal e para facilitar o diálogo, pq nem sempre, apesar de todo o amor, a gente acaba falando a mesma língua...
Qdo. os dois querem, dialogam, investem, o relacionamento vai para frente! Um relacionamento não vinga se um dos dois não está disposto a abrir mão de algumas coisas. A gente perde, para ganhar... e vale a pena, ah vale!!!
Bjocassssssssssss...

Flávia - Compartilhando Idéias... disse...

Minha querida,

Concordo com tudo!!
Principalmente com os pontos sobre o ciúme, a valorização do companheiro acima dos outros ao nosso redor e viver uma vida de solteiro enquanto casado.

Quanto ao ciúme, a gente só percebe que é incômodo, infantil e chato quando convivemos com alguém assim. Tive um namorado muito chato, pegava no pé e tudo mais. Com ele aprendi que ciúme afasta as pessoas.

E vc tem razão viu, assuntos sobre relacionamentos sempre são interessantes!
Um beijo querida!

ps.: muito obrigada pelos seus comentários, leio todos com muito carinho e fico muito feliz!
:)

Natália disse...

Seu post é o mini manual do relacionamento saudável. Adorei!
Ja sofri muito por ciume exagerado... acho que, se dosado, ele até ajuda, mas não desejo pra ninguem o que eu passei, principalmente a dor de ter de chegar ao cúmulo de terminar tudo porque o outro lado não soube controlar o sentimento.

:*

Sarah Moraes. disse...

é..hm.. sou solteira, então.
HAHAHAHAHAHA
Mas fica a lição pros próximos relacionamentos.. =p
Beijo, beijo

Gisley Scott disse...

Ponto 6 é perfeito!

Pra mim, às vezes, é muito difícil que as minhas amigas solteiras entendam a vida de casada, pq elas fazem o que querem e quando querem.Vivem pra si, não tem hora pra chegar, pode gastar o que quiserem, só respondem por si, mas sabemos que a vida de casado não é mais assim.

Como vc bem colocou, quando o pote estava vazio, isso fazia sentido de ser preenchido assim, agora com casamento, tudo muda de lugar.O casamento passa ser a prioridade.Viver casado(a) com mentalidade de solteiro(a) não dá certo, pq o que é melhor pra mim já não tem tanta importância, mas sim o que é melhor para os dois.

Gostei muito desse post.