domingo, 4 de dezembro de 2011

Porque todo final é feliz...

... é só saber esperar para completar a sua poesia.

Poesia inspirada no meu amor.

Fatos não são contos

Ela acordava toda manhã
E ela tinha os pés no chão
Ela tinha uma pedra no peito
No lugar do papelão

Aí ela descobriu a criança dentro dela
Andou na roda gigante, voou
E foi lixando a solidão da pedra
Até que consertou

E ela era tão moderna
Que até podia cuidar de si
Ela era tão só dela
Que ele quis possuir

Ela viajou e conheceu a loja nova
Lá comprou sonhos e acreditou
Todos os dias cuidando dos sonhos
Será que alguém mais alimentou?

E ela só quer olhar da janela
E ver que ele já chegou
Gritar para os dois que a felicidade já está na mesa
Sem esquecer o que o destino anunciou

Ela tinha tanta certeza
Que até podia garantir
E ela era tão só deles
Que não podia se iludir

Ela acorda toda manhã
Sabendo que a vida não é ilusão
Ela apenas desperta do sono
E vive os sonhos do seu coração

Se o futuro é incerto
Não importa se é a dois ou se é só
Então ela estreita mais os laços
E os dois se tornam um num nó

E ela tem tanta vontade
Que jamais poderia desistir
E eles têm tanto amor
Que ele só quer fazê-la sorrir

Thaís de Almeida Alves
Dezembro/2011

5 comentários:

Sandro Ataliba disse...

Beeeem melhor agora, amor!
Mas nem é verdade que eu só quero te fazer sorrir. Às vezes quero te fazer rir também. ;)
Amo!

Luna Sanchez disse...

"A loja nova";

=)

Gostei, Thaís.

Gisley Scott disse...

O amor muda a gente, mas sempre pra melhor, não é mesmo?

Queria ter a metade da prosa poética que tu tens, mulher!!!

Bjos

Ivan disse...

Eu ia escrever meu trecho favorito e comentar... mas qdo cheguei no final, ia acabar colocando a poesia inteira aqui rsrs
Muito bom!

David C. disse...

Hermosa inspiración.