domingo, 27 de novembro de 2011

O tema mais recorrente da internet: falta de senso, educação e valores! (parte 1)

Eu até gostaria de me cansar de falar disso, mas as pessoas não se cansam de dar pano para manga! Esta semana inteira foi recheada de fatos altamente relatáveis e merecedores da minha indignação.

Fato 1: Pessoas colocando fotos de pessoas e animais em situações nojentas ou extremamente chocantes no Facebook:


Qual é a parte de rede social que estes desgraçados não entendem? Quando você está em qualquer encontro social, você abaixa as calças e faz cocô no meio do jantar em cima da mesa? Acho que não, né? Então por que a dificuldade destes seres esquisitos entenderem o conceito de rede social? Ok, posso excluir? Posso. Posso pedir para não receber as atualizações dos monstrengos? Posso. Mas, para isso, esta pessoa terá que fazer isso pelo menos uma vez, e eu já terei tido o desprazer de ver o que o esquisito compartilhou. Pior é que algumas vezes isso parte de pessoas que são legais na vida real, mas que são psicopatas virtuais!

Fato 2: Pessoas que não têm o menor respeito pela vida real da pessoa atrás da tela:


Isso acontecia muito comigo (conosco), mas até que agora deu um tempo. Até porque, a qualquer desrespeito, tanto eu quanto meu marido excluímos a pessoa idiota de nossa internet e pronto. Em geral, a internet é um mercado. Muita gente está exposta na vitrine vendendo seu peixe e tentando se relacionar. Até aí, nada de mau. Mas, temos nós, pessoas que já venderam o peixe e já largaram a pescaria, que estamos na internet para trocar opiniões e não para nos expormos ou expormos a nossa vida, e muito menos para possíveis "paqueras". Bem, para isso, nós, pessoas fora do mercado de peixe, damos alguns sinais disso: por exemplo o status "casada" no perfil, fotos no blog, posts apaixonados! Não é muito difícil reconhecer, né? rs Mesmo assim tem piranha, ops, tem peixe que insiste em desrespeitar. Acontece de homem também tentar, mas é mais difícil. Esta coisa de "disputa" é mais feminina. Fico pensando o que leva uma mulher a fazer isso, que prazer há em tentar minar uma relação? No começo da relação eu discutia logo com meu marido quando aparecia uma muito suspeita, a gente acabava brigando. Porque eu sou dessas que não atura putaria e nem desrespeito à minha pessoa. Passei a ser mais sagaz e dar corda, só avisando: "olha, sinto que essa aí é daquelas". E 90% das vezes eu acerto. Como ao confirmar o diagnóstico, meu marido é o primeiro a retirar a pessoinha do nosso mapa, nós nunca mais nos estressamos com isso. E os 10% das vezes em que eu me engano, sinceramente, eu fico feliz. E, muito satisfeita, sou a primeira a querer esta boa pessoa no meu círculo blogueiro também, do mesmo modo que adiciono as outras pessoas que desde o começo mostram o quanto são íntegras e legais. Gente, não é pedir muito um pouco de respeito.

Esta semana me deparei de novo com o episódio, mas não conosco. Vi um comentário muito ridículo no blog de um amigo. Deste amigo, o que conheço posso dizer: inteligência, integridade e respeito. Sempre que vejo a participação dele é desta maneira. E, comprometido. E quando digo comprometido, não estou dizendo apenas que tem alguém, mas que se compromete com a pessoa e com a relação: PUBLICAMENTE. Então, qual é intenção da fulaninha ao enviar comentário maldoso e instigante? Sinceramente, um pouco de compostura não faz mal a ninguém!!! Ok, ignorar e excluir, mas que são pessoas que não fariam nenhuma falta na Terra, isso são...rs

Mostrei o ocorrido para o meu marido, pois eu já havia comentado com ele um dia desses que fulaninha era dessas, e ele riu. Falei com ele que ia fazer um selo pro blog dele: "esse marido é meu", tipo marcação em gado, sabe? hauhauhauahuaha Não sei por quê, ele riu! rsrs Mas é claro que é brincadeira, ou eu atrairia a peixarada! kkkkkkkkkkk

Fato 3: Internet em dia de jogo:


A quantidade de "caralhos", "porras", "filhos da puta", "foda-se" e daí para baixo é uma coisa impressionante. E olha que eu não sou nenhuma puritana. Fora as provocações desrespeitosas, discussões e chatices em geral... entra de novo naquela: REDE SOCIAL. Eu dou algumas alternativas a estes chatos: Sai do Twtr e vai pro bar que está passando a partida! Sai do FB e marca na casa de um amigo pra ver o jogo. Sai do computador e senta a bunda no sofá e discute com o sogro! Ou, se você é tão caseiro assim: entra no msn e discute com quem está a fim! Mas não obrigue todo mundo a excluir você! Pense: se sua vida social acontece na internet, vai ser chato se nem lá você tiver quem te aguente!

É isso!

6 comentários:

Sandro Ataliba disse...

Concordo com tudo e assino embaixo. Sei que, no fim das contas, nós é que somos considerados os chatos, já que somos minoria. Mas, que continuemos sendo minoria, que continuemos respeitando, e que continuemos tendo a exata noção do que é bom ou nocivo para nossas vidas.
Amo!

Almir Ferreira disse...

De vez em quando é bom soltar os cachorros, faz bem pro coração (rs)

Tem muita coisa chata nas redes sociais. Mas o curioso, é que nos últimos tempos tá uma certa tendência entre meus amigos a dizerem que o chato sou eu -- e não é nada orquestrado, já que são pessoas de diferentes áreas que nem se conhecem. Eu reclamo mesmo, igual a você. Talvez por outros motivos, embora concorde muito com o Fato 1, concorde mais ou menos com o Fato 2 e um pouco menos com o Fato 3 (rs) Mas eu sou um desbocado nato, não se engane com essa minha escrita toda certinha e pomposa.

Grande beijo e uma ótima semana pra você.

Luna Sanchez disse...

De fato, Thaís, brigar com o marido quando é a moça que o está assediando, e não o contrário, não é uma boa opção.

Na Net tem de tudo, nada mais me espanta.

Um beijo.

Luna Sanchez disse...

Thaís, os teus comentários estão lá no meu post anterior sim, só que na segunda página, porque o Blogger exibe 200 por cada.

Clica em "Mais recentes" que os vê.

;)

Obrigada, viu, flor?

Sarah Moraes. disse...

Não preciso nem dizer que concordo com todas as coisas que você disse no post.
Infelizmente as pessoas estão perdendo completamente o controle!
É importante que textos como esse sejam compartilhados por lá pra ver se o povo se liga..
Devo confessar, a minha parte preferida do texto foi:"Gente, não é pedir muito um pouco de respeito." Eu até ri, porque é algo que não seria necessário pedir. Esse mundo está perdido!

Peço desculpas por ter sumido dos comentários, mas agora que estou de férias da faculdade, tô colocando as leituras em dia.
Saudades de você :)

Beijo!

Ivan disse...

você abaixa as calças e faz cocô no meio do jantar em cima da mesa?
Genial!!! Vou plagiar, posso? rsrs
Abraço